O daltonismo infantil é uma doença genética, ligada ao cromossoma X. O que significa que, se uma mulher for portadora do gene tem 50% de probabilidades de transmitir a condição a um filho e, se também ela for daltónica, então a probabilidade de transmissão aumenta para 100%.

No caso de ser uma filha a transmissão é feita de forma diferente. Se for uma filha, ela será sempre portadora, contudo, a doença só se irá expressar se ambos os pais a tiverem.1

Este padrão de transmissão vai fazer com que a taxa de portabilidade da doença seja maior no sexo masculino (8%) do que no sexo feminino (0,5%).1

 

O que é daltonismo?

O daltonismo na criança é uma doença caracterizada pela incapacidade de diferenciar todas ou algumas cores. Uma criança diagnosticada com daltonismo não consegue ver as cores de maneira normal, frequentemente a confusão dá-se entre verdes, vermelhos e ocasionalmente azuis.2

Existem várias formas e graus de daltonismo, todas elas com variações: Daltonismo Acromático; Daltonismo Dicromático; Daltonismo Tricomático. Algumas crianças com um grau ligeiro de daltonismo conseguem ver as cores normalmente com boa iluminação, mas têm dificuldade com pouca luz.2

A forma mais grave da doença e menos comum é o daltonismo acromático, em que a criança vê com ausência total de cor, vê os objetos a preto, branco e cinza.2

Daltonismo nas crianças

O que causa o daltonismo?

O daltonismo é causado por uma anomalia das células que detetam a luz, que são: os bastonetes e os cones.2 

  • Os bastonetes detetam apenas a luz e a ausência da mesma, e são muito sensíveis a baixos níveis de luminosidade;
  • As células cones detetam a cor e estão concentradas perto do centro do globo ocular. Existem três tipos de células cones: Vermelho, verde e azul. 

O cérebro usa estas células (bastonetes e cones) para determinar a nossa percepção das cores.

Quando há uma disfunção das células cone, pode acontecer ausência de cor e é diagnosticado daltonismo.

O daltonismo grave ocorre quando três células cone estão ausentes, e o daltonismo moderado quando as três células cones estão presentes, mas uma delas não funciona correctamente e detecta uma cor diferente do normal.2 

 

Como detetar daltonismo infantil?

Quando pedimos a uma criança para desenhar um arco iris, pensamos que é uma atividade que ela vai desempenhar sem grande esforço, no entanto esta premissa nem sempre é verdadeira.1

O daltonismo infantil é uma doença possível de identificar numa fase inicial da vida da criança, habitualmente, quando os mais pequenos estão a aprender e a descobrir as cores.

Há casos ligeiros de daltonismo que são difíceis de identificar. 

Para tirar as dúvidas e perceber se a criança sofre deste condição, existem testes de visão cromática, como o teste daltonismo - de Ishihara ou o teste de Farnsworth 100 Hue. O despiste pode ser feito em idade escolar, mas apenas confirmado por volta dos 10 anos, após uma avaliação com maior precisão.1

Antes desta idade, podem existir alguns sinais a dar o alerta:2 

  • Errar na identificação das cores;
  • Confusão ao identificar as cores da passadeira;
  • Não conseguir identificar a cor da fruta;
  • Ter dificuldade em desenhar um arco-íris.

Caso tenha alguma suspeita ou identifique alguns destes sinais na criança, procure esclarecer-se junto de um oftalmologista que poderá confirmar o diagnóstico, bem como determinar o grau de daltonismo e fazer algumas recomendações.2

Daltonismo | Bolas de Sabão

Tratamento para o daltonismo

O daltonismo na infancil não tem tratamento porque deve-se a uma condição genética. Esta condição é geralmente diagnosticada na infância, costuma afetar os dois olhos simultaneamente e permanece estável desde a infância à idade adulta, sendo impossível alterar o desenvolvimento da doença.

No entanto, existem casos que ocorrem numa fase mais tardia da vida e, nesse sentido, deve dirigir-se a um oftalmologista e expor as suas dúvidas.2

As ajudas possíveis aos doentes daltónicos passam pelo aconselhamento genético, para que haja conhecimento das probabilidades de passar esta anomalia a descendentes. Outra das formas será a utilização de umas lentes específicas, que aumentam o contraste entre as cores, de modo a melhorar a discriminação cromática.2

 


 

Referências:

1. Pereira, S. (sem data) Daltonismo, Instituto de Apoio e Desenvolvimento - ITAD. Disponível em: http://www.itad.pt/daltonismo/ (Acedido: 15 de Setembro de 2020).
2. Turbert, D. (2019) What Is Color Blindness?, American Academy of Ophthalmology. Disponível em: https://www.aao.org/eye-health/diseases/what-is-color-blindness (Acedido: 16 de Setembro de 2020).

autor: Bolas de Sabão

0 comentários

Gostou deste artigo?

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *
O seu comentário ficará visível após aprovação.

Saiba mais sobre:

Acompanhe todas as novidades! Subscreva a nossa newsletter

Subscrever Newsletter