A icterícia neonatal é uma condição que afeta frequentemente a vida das crianças nos primeiros meses. Médicos recomendam rastreio precoce, realizado através de análises ao sangue.1

 

O que é a Icterícia Neonatal?

A icterícia neonatal é uma patologia que afeta frequentemente os recém-nascidos. Caracteriza-se por uma pigmentação amarela na pele, mucosas e escleróticas (parte branca dos olhos).2

Na primeira semana de vida cerca de 60% dos recém-nascidos de termo ficam ictéricos e nos pré-termo pode chegar aos 80%.2

 

O que causa a Icterícia Neonatal?

A icterícia neonatal é uma situação fisiológica consequente do crescimento dos níveis de bilirrubina no sangue. A bilirrubina é um pigmento amarelo que em excesso (superior a 5 mg/dL) acumula-se na pele, mucosas, olhos e urina, alterando a cor dos mesmos. O aumento excessivo está relacionado com vários fatores, entre eles:3

  • Aumento da absorção de bilirrubina pelo fígado;
  • Aumento da síntese de bilirrubina;
  • Diminuição da capacidade de ligação e transporte da bilirrubina.

Na maioria dos casos a icterícia neonatal é passageira e não necessita de tratamento. Contudo, existem casos excepcionais em que o bebé desenvolve hiperbilirrubina severa.3

 

Quando surge a Icterícia Neonatal?

A icterícia neonatal é, na maioria dos casos, uma condição passageira, que surge nos recém-nascidos devido à imaturidade das enzimas do fígado. Pode ser prevenida através da amamentação.

Nos recém-nascidos de raça caucasiana e afro-americana, o pico de bilirrubina surge entre as primeiras 48 e 96 horas de vida. No caso dos recém-nascidos de linhagem asiática, o pico surge entre as primeiras 72 e as 120 horas de vida. A disparidade verificada entre bebés ocorre devido às variações genéticas na capacidade de conjugação hepática.4

Bebé com Icterícia em tratamento

Tratamento da Icterícia Neonatal

De forma a combater esta patologia é essencial que os recém-nascidos sejam examinados prematuramente.

Numa primeira fase, após confirmado o diagnóstico, é aconselhada uma avaliação continua/ diária para acompanhar o estado de saúde do bebé até que seja confirmada a normalização dos níveis de bilirrubina. Caso os níveis de bilirrubina se mantenham elevados, uma das formas de tratamento é através da fototerapia (espectro de luz azul-verde (450nm). A fototerapia é o método mais seguro e eficaz na redução dos níveis de bilirrubina total, impedindo a toxicidade do sistema nervoso.5 As alternativas ao tratamento por fototerapia são admistração de Imunoglobulina humana e, por último, Exsanguíneotransfusão.3

 


 

Referências:

1. RTP (2020) «Médicos recomendam rastreio de Icterícia neonatal nos primeiros meses de vida das crianças». Disponível em: https://www.rtp.pt/noticias/pais/medicos-recomendam-rastreio-de-ictericia-neonatal-nos-primeiros-meses-de-vida-das-criancas_v1207369 (Acedido: 13 de Maio de 2020).

2. Rodrigues Romano, D. (2017) Icterícia neonatal no recém-nascido de termo. Porto.

3. Silva, S. M. da (2011) Icterícia Neonatal. Porto.

4. Icterícia Neonatal (2012) Sociedade Portuguesa de Neonatologia.

5. SIC (2018) «Icterícia neonatal». Disponível em: https://sic.pt/Programas/dr-saude/extra/2018-03-22-Ictericia-neonatal (Acedido: 13 de Maio de 2020).

autor: Bolas de Sabão

0 comentários

Gostou deste artigo?

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *
O seu comentário ficará visível após aprovação.

Saiba mais sobre:

Acompanhe todas as novidades! Subscreva a nossa newsletter

Subscrever Newsletter