BLW é a sigla inglesa para Baby-led Weaning. Em português significa “desmame guiado pelo bebé” e é um método de introdução alimentar indicado para bebés a partir dos seis meses. 

O método é mais antigo do que talvez possa imaginar, mas o termo BLW só foi cunhado em 2003, pela britânica Gill Rapley. 

Na prática, esta é uma forma divertida e benéfica de introduzir os alimentos sólidos na alimentação infantil e, como próprio nome indica, quem manda é a criança.

A abordagem do BLW é mais relaxada e oferece ao bebé verdadeiros momentos de exploração e autoconhecimento, podendo ser utilizada logo a partir do início da fase de alimentação complementar. 

Nesta fase do desenvolvimento do bebé, mamãs e papás têm por hábito dar início à introdução dos alimentos sólidos através das papinhas ou dos purés de legumes, por exemplo. Não raramente, até lhes chegam por meio de um “aviãozinho”. No BLW, nada disto acontece. 

Como o próprio nome indica, durante o BLW o bebé explora os alimentos por si próprio, sem qualquer tipo de ajudas externas.

Nem mesmo de uma colher! A criança pega e experimenta os alimentos (devidamente preparados para o efeito) por si própria, com as suas próprias mãos.

Se está já a pensar na confusão que isso implica, podemos desde já confirmar que é mesmo assim: alguns dos alimentos vão mesmo transformar-se em pequenos aviões que vão andar pelo ar! 

Mas coloquemos isso de lado, por um momento. Até porque vamos partilhar consigo alguns truques sobre como se precaver. Antes de mais, vejamos alguns dos benefícios do BLW.

 

Benefícios do BLW

A razão pela qual o BLW só deve ser aplicado a partir dos seis meses é porque é nesta idade que o bebé apresenta já alguma força e coordenação motora. 

A não ser que tenha nascido prematuro ou esteja a enfrentar algum desafio em termos de desenvolvimento, o mais certo é a criança já ser capaz de se sentar sem apoio, por exemplo. 

Para o BLW isso é essencial: a criança deve ser capaz de segurar a cabeça e o pescoço, bem como deve ser capaz de agarrar diferentes objetos, nos quais se incluem os alimentos, neste caso.

É por isso que um dos principais benefícios do BLW é também a estimulação da sua coordenação motora.

Na prática, este é mais um momento no qual o bebé explora novas formas e texturas. Ao mesmo tempo, o BLW convida os mais pequenos a praticarem também a sua agilidade, ao serem convidados a levarem os alimentos da mesa até à boca e, assim, experimentarem novos sabores.

A interação mais próxima com os alimentos que o método BLW promove contribui também para a aceitação de novos sabores. Por sua vez, isto ajuda o bebé a definir mais cedo os seus próprios gostos e as quantidades necessárias para se alimentar, no futuro.

Naturalmente, é importante que o bebé esteja sempre supervisionado por um adulto durante o BLW, não só para que o possa auxiliar no caso de se engasgar, mas também para que possa prestar atenção aos eventuais sinais de fome e saciedade da criança – esta é uma fase de aprendizagem.

Aos seis meses, o BLW insere-se ainda numa fase complementar da alimentação do bebé. Por isso, o leite materno faz ainda parte da sua dieta. 

No caso de ter qualquer tipo de dúvidas acerca do peso ou da saúde alimentar do bebé, lembre-se sempre que o profissional de saúde mais indicado para o efeito é o pediatra. 

Por último, importa também sublinhar-se o aspeto social do BLW. A criança deixa de ter um papel passivo durante a refeição em família.

Pais e bebés passam a partilhar um verdadeiro momento de refeição, promovendo assim a interação familiar.

Agora que já conhece o que é e quais são os benefícios, como começar? Veja o passo a passo para implementar o método BLW lá em casa.

Método BLW

BLW como começar?

O primeiro passo para começar o BLW é garantir que o bebé é capaz de se sentar sozinho. Ou seja, é preciso confirmar que tem força suficiente para segurar a cabeça e o pescoço, bem como tem coordenação motora suficiente para “mexer” em tudo, à vontade.

Ora, normalmente, isto acontece por volta dos seis meses. Contudo, esta janela temporal é apenas indicativa, como veremos mais em baixo. 

O passo seguinte do BLW pode ser resumido numa única palavra: experimentar.

Deixe que seja o bebé a descobrir por si próprio quais dos alimentos que tem à sua frente é que quer experimentar e, já agora, o modo como quer experimentá-los.

Com o método do BLW deve existir liberdade e à vontade para a exploração de todos os alimentos que tem à frente – com as mãos! 

Idealmente, o bebé pegaria num alimento e experimentá-lo-ia sem grandes alvoroços, não era? Mas sabemos que as coisas não funcionam bem assim. E é importante lembrar-se sempre que um bebé é...bom, um bebé! 

Durante o BLW é perfeitamente normal que alguns dos alimentos terminem no chão, como é perfeitamente aceitável que o bebé brinque também com eles. Pelo menos, ao início. Para facilitar o processo, recomendamos-lhe alguns conselhos:

Em primeiro lugar, evite os pratos e os talheres. Estes objetos vão provocar tanta curiosidade como os próprios alimentos.

Assim, para começar o BLW, sirva a refeição diretamente na “mesinha” na qual o bebé se senta. Lembre-se apenas de limpar a superfície na qual o bebé está prestes a comer, antes de cada refeição.

Do mesmo modo, sugerimos também que coloque no chão uma capa ou um tapete de plástico, por exemplo. Algo que possa cobrir essa zona. Dessa forma, quando o bebé experimentar o BLW, será mais fácil de limpar a confusão natural que se segue.

Por último, é também importante deixar que o bebé explore. Esta é a parte fundamental do BLW. Por outras palavras, evite fazer pressão. Por exemplo, evite fazer promessas como “mais brincadeira, se comer este bocadinho”. 

O BLW é complementar à fase de amamentação.

É claro que deve prestar atenção aos sinais que a criança envia, mas pode ficar descansada porque o leite materno é dos alimentos mais completos que existem. Se tiver algum tipo de dúvidas ou receios, clarifique-os diretamente com o pediatra. 

 

BLW quando começar?

Como vimos, os seis meses de idade de que falamos são meramente indicativos. Na verdade, existem algumas crianças que apenas se encontram prontas para começar com o BLW alguns meses mais tarde – por vezes, aos nove meses. 

Por isso, pode relaxar. Procure informar-se junto da sua equipa médica sobre a idade ideal para começar o BLW, no seu caso particular. 

Mesmo assim, os seis meses têm uma razão de ser. Há sinais que começam a aparecer por volta desta altura. Para a avaliar se o seu bebé está pronto para o BLW, procure essencialmente por três. Quando o bebé:

  • Demonstra interesse pelos alimentos que vai vendo;
  • Se senta sem ajuda ou apoio, com uma postura direita;
  • Tem por hábito levar objetos ou brinquedos à boca;

Quando estes sinais se verificarem, converse com o pediatra e confirme se está na altura de começar o método BLW. 

Além destes, existem outros para os quais a ajuda de um profissional de saúde é também essencial, tais como os sinais de comunicação que a criança utiliza para indicar a fome ou a saciedade e ainda o reflexo de protusão.

E agora que já pode começar o BLW, só falta mesmo tratar de mais um assunto.

Método BLW

BLW: como cortar os alimentos?

Antes de avançarmos para o modo como os alimentos devem ser cortados e preparados para o BLW, existem algumas notas prévias importantes.

Antes de mais, lembre-se que o BLW é não só uma fase complementar como é também uma fase de introdução aos sólidos.

Nesse sentido, existem alimentos que apenas devem entrar algumas semanas mais tarde e outros, alguns meses (principalmente quando já existirem alguns dentinhos).

Por outras palavras, é importante que o BLW seja entendido como um método para a experimentação de novos alimentos – alimentos esses que devem ir sendo introduzidos de acordo com as indicações dos especialistas que os acompanham.

Mais uma vez voltamos a reforçar a importância do pediatra na alimentação da criança, até porque existem alguns alimentos aos quais o seu bebé poderá ser alérgico e, por isso, não fazerem parte das contas para o BLW.

Por último, lembre-se também de oferecer uma alimentação variada e de remover qualquer tipo de “extras” de alimentos, como os caroços das frutas, as espinhas dos peixes ou os ossos e as cartilagens das carnes.

Para o BLW os alimentos devem ser cortados na forma de palitos, em tamanhos suficientemente grandes para que o bebé lhes possa agarrar e experimentar.

A carne, por exemplo, deve ser cortada ao comprido. Já um bróculo pode manter a sua base de “árvore”. Ao mesmo tempo, todos os alimentos devem ser moles o suficiente para que a criança os possa provar, mas também duros o suficiente para que os possa agarrar.

Lembre-se que os dentes ainda não se encontram presentes, pelo que a degustação em modo BLW será feita através das gengivas.

Se tiver dúvidas, não hesite em experimentá-los primeiro. O truque é ser capaz de os esmagar com a língua contra o céu da boca. Mas também oferecer alimentos passíveis de serem moldados à mão. Exemplos disso mesmo são a carne picada ou alguns tipos de papas mais espessas.

Por último, lembre-se ainda que, numa fase inicial do BLW, o bebé poderá apenas limitar-se a brincar e a divertir-se. Com o tempo, lá chegará.

Sempre que for preciso, converse com o seu pediatra e nunca deixe o bebé sozinho com a comida à frente. 

Já conhecia o BLW? Já alguma vez o experimentou lá em casa? Se tiver outros conselhos ou truques, não hesite: partilhe-os com a comunidade Bolas de Sabão, através da caixa de comentários.

autor: Bolas de Sabão

0 comentários

Gostou deste artigo?

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *
O seu comentário ficará visível após aprovação.

Saiba mais sobre:

Acompanhe todas as novidades! Subscreva a nossa newsletter

Subscrever Newsletter