Se os seus filhos transpiram em demasia, este é um sinal de que poderão sofrer de hiperidrose. Perceba em que consiste esta disfunção e conheça o modo como controlá-la.

O suor é uma forma natural do corpo humano promover o arrefecimento do organismo, principalmente quando nos encontramos perante situações de calor ou de maior atividade física, que também produz calor. 

Contudo, este sistema de refrigeração natural do nosso corpo pode vir a sofrer de uma disfunção que promove uma alteração profunda nos níveis de suor. Quando falamos de hiperidrose, é esta disfunção de que estamos a falar. 

 

O que é a Hiperidrose?

A hiperidrose é uma disfunção nervosa caracterizada pela produção excessiva de suor. Esta é uma condição ou uma doença considerada benigna e que, na prática, significa que existe uma transpiração (sudorese) excessiva, também conhecida por hipersudorese.

Esta disfunção ocorre pela hiperestimulação das glândulas sudoríparas écrinas que se encontram presentes nas palmas das mãos, axilas e pés, devido a uma alteração dos nervos simpáticos. Quando tal ocorre, o suor pode apresentar-se de forma abundante, nas palmas das mãos ou nas axilas, por exemplo, gerando um mal-estar e desconforto geral.

 

Tipos de Hiperidrose

Existem dois tipos de hiperidrose: a primária e a secundária. Os dois tipos diferem entre si pelo momento em que se manifestam. 

 

A hiperidrose pode apresentar-se desde o nascimento (congénita) ou pode desenvolver-se posteriormente (adquirida).

 

Quando congénita, as causas são desconhecidas, embora se associem a fatores genéticos. Quando adquirida, a hiperidrose pode ter origem noutras patologias subjacentes, tais como a diabetes, o hipertiroidismo ou a obesidade, por exemplo; bem como pode estar associada a fatores emocionais ou psicológicos, nomeadamente aqueles associados à ansiedade e ao stress.

 

Hiperidrose nas Crianças

É na fase da adolescência que os sintomas da hiperidrose infantil mais se começam a fazer notar. Um dos primeiros sinais de suor excessivo encontra-se na palma das mãos ou dos pés dos mais pequenos, que se apresentam com suor abundante ou mais húmidos e frios do que o normal. 

Nestes casos, a disfunção pode também ser referida enquanto hiperidrose palmar infantil, devido à sua localização. 

Embora a hiperidrose infantil não seja propriamente um problema grave, a verdade é que a presença contínua de suor abundante pode atrapalhar a qualidade de vida dos mais pequenos, podendo revelar-se fonte de stress para as crianças.

Além disso, esta disfunção nervosa causa um impacto visual e olfativo, uma vez que o suor pode manchar as roupas e deixar um odor bastante reconhecido que, por sua vez, poderá provocar um efeito negativo na autoestima e na socialização dos mais novos. 

Causas da Hiperidrose

Atualmente, as causas para a hiperidrose são desconhecidas. Uma das teorias mais proeminentes associava a hiperidrose a diferentes alterações hormonais, nomeadamente as causadas pela ansiedade.

Contudo, a verdade é que os estudos mais recentes demonstram o inverso. Ou seja, é a hiperidrose que dá origem a alterações emocionais devido à transpiração abundante.

Além disso, as mais recentes investigações indicam-nos que as pessoas que lidam com esta disfunção são tão propensos a ansiedades ou stress emocional como todas as outras pessoas. 

Os genes são, por isso, o principal suspeito para as causas da hiperidrose. Sendo que a estes se associam ainda outros fatores que podem provocar o seu aparecimento, incluindo, entre outros:

  • Abuso de álcool ou de outras substâncias psicotrópicas;
  • Diabetes;
  • Doenças cardíacas;
  • Hipertiroidismo;
  • Insuficiências respiratórias;
  • Obesidade;
  • Alguns medicamentos;

Assim, dada a longa lista de condições ou fatores associados à hiperidrose, é importante que faça um diagnóstico da condição junto do seu médico. 

 

Tratamento para Hiperidrose

Depois de uma consulta de avaliação e diagnóstico, o médico poderá recomendar-lhe algumas opções de tratamento para hiperidrose ou métodos para ajudar a controlar a condição.

 

O tratamento para a hiperidrose poderá tomar um de dois caminhos: tratamentos tópicos ou cirurgia.

 

Os tratamentos tópicos consistem na aplicação direta de determinadas substâncias, na forma de cremes ou loções, diretamente nas áreas afetadas pelo excesso de transpiração. Contudo, este tratamento não corrige o problema em si, ajudando apenas a controlar os seus efeitos.

Atualmente, o único tratamento possível de resolver esta disfunção nervosa é uma cirurgia que consiste na incapacitação do gânglio nervoso simpático e cujo nome técnico é bastante complicado: simpatectomia torácica superior bilateral.

A operação para a correção da hiperidrose é minimamente invasiva e a sua taxa de sucesso é considerável. Contudo, é necessária a recomendação do médico especialista para o efeito, pelo que se recomenda que se informe junto do mesmo. 

 

Como Controlar a Hiperidrose?

Por último, existem ainda alguns meios pelos quais pode optar para ajudar a controlar a hiperidrose como, por exemplo:

  • Utilizar tecidos leves e respiráveis, tais como algodão e seda;
  • Utilizar meias com fibras repelentes da humidade (por exemplo, meias em lã merino);
  • Tomar banho diariamente com um sabão antibacteriano, para controlar as bactérias que podem habitar a pele suada e causar odores;
  • Secar bem a pele, após o banho;
  • Usar desodorizante;
  • Evitar o consumo de alimentos picantes;
  • Evitar o consumo de álcool e de bebidas muito quentes.
autor: Bolas de Sabão

0 comentários

Gostou deste artigo?

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *
O seu comentário ficará visível após aprovação.

Saiba mais sobre:

Acompanhe todas as novidades! Subscreva a nossa newsletter

Subscrever Newsletter