A anorexia infantil é uma doença do comportamento alimentar, que afeta mais frequentemente raparigas do que rapazes, devido à forte pressão que sentem para controlar o peso e manter a imagem “perfeita”, no entanto, é de sublinhar o aumento da condição no sexo masculino. O seu início é mais comum entre os 12 e os 15 anos.1-2

 

O que é a anorexia infantil?

A anorexia infantil é um transtorno alimentar, semelhante à bulimia e compulsão alimentar, que afeta principalmente adolescentes e jovens adultos, que acreditam ter peso a mais mesmo quando estão dentro do padrão considerado normal, ficando posteriormente com problemas nutricionais.

Existem vários quadros de anorexia: anorexia nervosa e anorexia fisiológica. Este transtorno é habitualmente identificado em jovens que dizem sentir pressão por parte dos familiares ou da sociedade onde estão inseridos.3

Atinge mais frequentemente o género feminino, devendo, no entanto, sublinhar-se que, tem-se verificado uma crescente deteção no género masculino e em idades mais precoces.

Sintomas da anorexia infantil?

Os sintomas apresentados em casos de anorexia em crianças são:3 

  • Restrição da ingestão de alimentos;
  • Diminuição da atenção;
  • Isolamento social;
  • Períodos com carência alimentar;
  • Sentimentos de culpa após refeições;
  • Incitar a expulsão dos alimentos após ingestão;
  • Privação nutritiva;
  • Alteração da auto-imagem;

Uma criança que sofre com anorexia, procura constantemente meios e estratégias para perder o ganho de peso inexistente. Esta incessante forma de estar causa graves problemas, para além de imenso sofrimento, numa altura da vida em que a criança está a descobrir e definir os seus traços de personalidade.

Anorexia Infantil | Transtorno alimentar

Causas da anorexia infantil?

A maior causa da anorexia na infância é a imagem do ‘corpo perfeito’, muitas vezes exibido na televisão através de anúncios publicitários ou filmes. Esta imagem irrealista, contudo banalizada, causa problemas psicológicos graves a quem acredita nela. Estes problemas psicológicos podem escalar para dificuldades nutricionais, fisiológicas e sociais.

Os jovens que acreditam que estão com peso acima da média, mesmo não estando, param de comer e usam métodos laxativos, exercício físico exaustivo e vómito induzido para eliminar/ extrair os alimentos consumidos ao longo do dia e assim “não engordar”.3

 

Tratamento para a anorexia infantil

O tratamento da anorexia infantil deve ser feito numa fase precoce da doença, de forma a reduzir substancialmente o tempo de tratamento e as mazelas físicas e psicológicas. O procedimento passa por recorrer a médicos especialistas em transtornos alimentares, geralmente com formação na área da psiquiatria.5

O tratamento da anorexia nas crianças passa, numa primeira fase, por restaurar o peso do paciente, melhorando consequentemente alguns dos sintomas da anorexia (falta de nutrição) e as funções físicas e cognitivas, que ficam momentaneamente, afetas pela doença. A melhora cognitiva irá permitir iniciar a intervenção psicoterapêutica e psicotrópica, a fim de não haver recaídas.5

Para evitar quadros relacionados com doenças alimentares, esteja atento ao comportamento do seu filho e mostre que a moderação deve ser sempre o grande objetivo quando se trata de alimentação. Sempre que possível, encoraje o seu filho a fazer uma dieta alimentar regrada, equilibrada e rica em nutrientes.5

 


 

Referência

1. Em busca da imortalidade e da silhueta perfeita. Os perigos dos extremismos (sem data) SAPO. Disponível em: https://lifestyle.sapo.pt/saude/saude-e-medicina/artigos/em-busca-da-imortalidade-e-da-silhueta-perfeita-os-perigos-dos-extremismos (Acedido: 18 de Setembro de 2020)
2. Anorexia nervosa (2020) Pedipedia - Enciclopédia Pediátrica Online. Disponível em: https://pedipedia.org/artigo/anorexia-nervosa-0 (Acedido: 18 de Setembro de 2020).
3. De Belo, A. et al. (2020) «transtornos alimentares: ficção ou realidade?», Portal dos Psicologos, pp. 1–20.
4. Leitão, A. (2020) Anorexia nervosa...para além do limite, Estrelas e Ouriços. Disponível em: https://estrelaseouricos.sapo.pt/temas/saude/anorexia-nervosa--para-alem-do-limite-24046.html (Acedido: 18 de Setembro de 2020).
5. Amélia Cabus Moreira, L. e Reis de Oliveira, I. (2008) «Algumas questões éticas no tratamento da anorexia nervosa», Jornal brasileiro de Psiquiatria, 57(3), pp. 161–165.

autor: Bolas de Sabão

0 comentários

Gostou deste artigo?

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *
O seu comentário ficará visível após aprovação.

Saiba mais sobre:

Acompanhe todas as novidades! Subscreva a nossa newsletter

Subscrever Newsletter